DIRETORIA Biênio 2016-2017

Prezados Associados, Colegas e Amigos,

Os objetivos primordiais de uma Sociedade médica são monitorar e normatizar as boas práticas da medicina, garantindo o direito do paciente aos mais modernos métodos de diagnóstico e tratamento, dentro de uma determinada especialidade e, acima de tudo, com a máxima segurança.

Ainda, é de nossa responsabilidade, promover a educação continuada, o desenvolvimento científico e garantir a valorização profissional dentro de nossa área de atuação. Essas foram as principais metas da Diretoria da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas no último biênio.

Sendo a primeira mulher eleita para o cargo de Presidente da SOBRAC, sinto-me muito honrada pela oportunidade de tê-los representado, além de grata pela confiança.

O logotipo da SOBRAC mudou, modernizou-se e o site foi redesenhado para facilitar a navegação de médicos e do público em geral. Nosso site agrega também o sistema financeiro da Sociedade, para garantir a transparência das movimentações financeiras, em conjunto com a contabilidade e auditoria externa independente.

Estamos finalizando o quarto e último período de nossa gestão, durante a qual trabalhamos com empenho para honrar os compromissos assumidos com os que nos elegeram, tendo objetivo principal o bem estar do paciente. Para conhecimento de todos, faremos um breve relato das realizações da Diretoria ao longo dos últimos dois anos, nas nossas diversas frentes de trabalho.

Desejo a todos um ano pleno de saúde, felicidade e harmonia junto a seus familiares e amigos.

Cordialmente,
Denise Tessariol Hachul

REALIZAÇÕES DA DIRETORIA – BIÊNIO 2016/2017

NA ÁREA POLÍTICA, ADMINISTRATIVA E DE DEFESA PROFISSIONAL
Os dois últimos anos foram especialmente marcados por uma importante crise político-financeira em nosso país que afetou todos, inclusive a nossa sociedade.
A primeira grande crise se instalou devido às divergências de interpretações das recomendações da ANVISA para reutilização de materiais eletrofisiológicos, EM ABRIL DE 2016.
Esse tema gerou diversos debates entre a liderança da SOBRAC, hospitais públicos e privados, a indústria, os distribuidores e órgãos governamentais.
Uma força tarefa foi deflagrada e, liderada pelo nosso Diretor Científico, Dr. Ricardo Kuniyoshi, resultou na publicação de uma detalhada revisão e análise crítica sobre o assunto nos Arquivos Brasileiros de Cardiologia, com o objetivo de orientar os associados sobre como proceder em relação à reesterilização e reprocessamento desses materiais.
Essa força tarefa também incitou a elaboração de uma nova proposição da ANVISA relacionada à reutilização de materiais eletrofisiológicos em nosso país, disponibilizada para consulta pública no final de 2016.
Uma comissão da SOBRAC trabalhou intensamente na sugestão do texto dessas novas normativas, para que fossem escritas com maior clareza e menos sujeitas a interpretações equivocadas. Trabalhamos também para que fosse feita uma padronização das rotulagens dos fabricantes e das distribuidoras de material, para que não gerassem maus entendimentos aos usuários.
Infelizmente, pela morosidade burocrática dos processos em nosso país, as mudanças sugeridas ainda não foram publicadas nem efetivadas, mas esperamos que sejam em breve.

SOBRE A PARCERIA ENTRE A SOBRAC E O DECA
Desde o início de nossa gestão, os conflitos entre a SOBRAC e o DECA foram apaziguados e a participação do nosso vice-presidente, Dr. Silas dos Santos Galvão foi fundamental como mediador entre as duas diretorias.
O documento, solicitando a criação da área de atuação conjunta em estimulação cardíaca, escrito há alguns anos atrás, foi atualizado e encaminhado à Comissão Mista de Especialidades (CME), em março de 2016.
Depois de cumpridos os prazos determinados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), uma delegação representando dos dois departamentos (SOBRAC e DECA) foi convocada e em abril de 2017, reuniu-se em Brasília com representantes do CFM, MEC e AMB.
A delegação foi composta pelos Drs. Luiz Paulo Rangel, Celso Salgado de Melo, Cecília M. Boya Barcelos, Veridiana da Silva Andrade, Hélio de Lima Brito Jr. e eu.
Nessa reunião, apresentamos as justificativas para a criação da área de atuação conjunta em estimulação cardíaca, que foram consideradas pertinentes e a nossa reinvindicação foi aprovada.
No dia 17 julho de 2017, o CFM homologou a atualização da lista de Especialidades e Áreas de Atuação Médicas, criando a Área de Estimulação Cardíaca Eletrônica Implantável.
Assim, graças à parceria das diretorias da SOBRAC e do DECA e de suas respectivas sociedades mães, a SBC e SBCCV, conseguimos cumprir nossa promessa para com os associados e conseguimos a área de atuação.
No último mês de novembro, foi aprovado o último documento relacionado a esse processo, instituindo um convênio entre a AMB, a SBC e SBCCV, no qual foram estabelecidos os critérios para obtenção do título de especialista em Estimulação Cardíaca Eletrônica Implantável.
Com a assinatura desse documento, encerrou-se definitivamente um conflito de anos de duração e iniciou-se uma fase de reconhecimento da estimulação cardíaca como subespecialidade para todos que a praticam, sejam cardiologistas clínicos ou cirurgiões cardíacos.

NA ÁREA ADMINISTRATIVA
Grandes modificações no relacionamento com a indústria e empresas distribuidoras de material médico foram impostas pelas novas regras de compliance internacional.
Houve um encerramento das relações pessoais entre a indústria e o profissional de saúde e, a partir de 2018, os patrocínios para financiamento de cursos de educação continuada obedecerão a normas individualizadas e elaboradas dentro de cada empresa.

SOBRE A CAMPANHA CORAÇÃO NA BATIDA CERTA
A campanha completou seu 10o.ano, ganhou nova identidade visual, que associa o ritmo cardíaco à harmonia de um compasso musical e foi amplamente difundida em todo território nacional.
A divulgação para a população leiga da Fibrilação Atrial e suas consequências, consolidou-se como uma das metas da campanha, além da prevenção da morte súbita cardíaca.
Ao invés de focalizarmos todas as atividades no Dia Nacional de Conscientização Contra Arritmias Cardíacas e Morte Súbita, oficialmente instituído em 12/11, ampliamos as ações educativas para a população leiga durante todo o ano, por meio de ampla divulgação na imprensa e da promoção de cursos básicos de reanimação cardiorrespiratória em escolas (Life Save Dea), para adolescentes do ensino fundamental, com idade a partir de 14 anos.
Tivemos a oportunidade de promover esses cursos para aproximadamente 700 crianças entre 2016 e 2017, incluindo a escola da comunidade de Paraisópolis, uma na cidade de São Paulo.
Contamos com a parceria do Colégio Visconde de Porto Seguro e com a participação de médicos residentes voluntários do INCOR, certificados pelo ACLS e BLS, que se revezaram nas atividades ao longo do ano.
Os projetos de implantação do Curso de RCP e primeiros socorros nas escolas municipais foram propostos para a prefeitura de São Paulo em reuniões presenciais com o Secretário da Saúde e Representante do Secretário da Educação e já acordamos, junto à próxima diretoria da SOBRAC, a criação de uma Comissão Permanente de Campanha, a fim de que haja continuidade e difusão dessas ações pelo país. Embora ainda estejamos no início, tenho certeza que uma força tarefa eficiente tornará essas inovações possíveis.
À Dra. Veridiana da Silva Andrade, meus profundos agradecimentos pela disponibilidade de estar presente em todos os treinamentos nas escolas, pelo seu grande engajamento e ideias inovadoras, como a de estimular o esporte com segurança nas academias (Evento Ride-On de spinning em outubro de 2016) e elaborar cartilhas lúdicas e cartazes sobre RCP para tentativa de disseminação em transportes públicos, à semelhança de países europeus.

SOBRE A ÁREA CIENTÍFICA E DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS
Em 2016 e 17, a SOBRAC participou de vários simpósios conjuntos e documentos publicados ou em elaboração com sociedades médicas internacionais:
1. O Simpósio Luso Brasileiro no Congresso da Associação Portuguesa de Arritmia, Pacing e Eletrofisiologia;
2. Simpósio Luso Brasileiro no Congresso da Sociedade Portuguesa de Cardiologia;
3. Joint Session no Congresso da HRS;
4. Joint Session no Congresso EUROPACE;
5. Diretrizes de Fibrilação Atrial HRS/EHRA/SOLACE, publicadas em maio/2017;
6. Diretrizes Internacionais em andamento ou no prelo:
Ressonância Magnética e Coração; Displasia Arritmogênica do Ventrículo Direito; Alterações Cognitivas na Fibrilação Atrial e Arritmias nas Doenças Neuromusculares.
7. Estamos terminando a revisão da Diretriz Brasileira de Síncope e do Tratado Brasileiro de Arritmias Cardíacas, o primeiro livro da SOBRAC que abrange, de forma profunda, todos os temas das arritmias cardíacas, desde sua fisiopatologia até seu tratamento com as mais modernas tecnologias.
Nossa parceria com o Instituto Português do Ritmo Cardíaco (IPRC), iniciada neste ano, foi um grande sucesso. Nove foi o número de candidatos à bolsa para 2018.
Ainda, a parceria com a Universidade de Mac Gil no Canadá mantém-se consolidada e bastante procurada por nossos jovens associados. Tivemos oito candidatos à vaga para 2018.

NA ÁREA DE INFORMÁTICA E INOVAÇÕES
Junto à I target Tecnologia, empresa responsável pela informática, desenvolvemos uma plataforma e um APP para telefonia celular, para facilitar a criação de um banco de dados. Por ser de muito fácil manuseio e rápido preenchimento, esperamos maior aderência dos associados no preenchimento de informações que poderão ser utilizadas futuramente para conhecermos o panorama das arritmias no Brasil. o Dr. Cristiano Faria Pisani, responsável pela Informática na próxima gestão, já está em contato com a ITarget, analisando suas potencialidades e possibilidades de aprimoramento.

NA ÁREA DE DEFESA PROFISSIONAL
O esforço foi intenso e as conquistas importantes, apesar das inúmeras dificuldades. Parabenizo a Dra. Elenir Nadalin, pela sua dedicação e comprometimento.
Em várias reuniões ao longo dos dois anos, estabeleceu-se um excelente relacionamento com a AMB e foram conquistados vários pontos positivos para o profissional da área de arritmias, quais sejam:
1. Inclusão da SOBRAC de forma independente em reuniões na Associação Médica Brasileira, com o CFM, com representantes das operadoras de saúde, dos sindicatos dos hospitais e com integrantes da ANS;
2. Inclusão do procedimento de Oclusão do Apêndice Auricular Esquerdo na CBHPM;
3. Apresentação de justificativa na reunião da ANS, de inclusão de duas novas tecnologias: como o Eco Intracardíaco e Oclusão do Apêndice Auricular Esquerdo – em análise;
5. Início dos trabalhos de elaboração dos protocolos para órteses e próteses (GTE, OPM e ANS), em parceria com a diretoria de defesa profissional do DECA;
6. Inclusão do código da ablação percutânea por cateter para tratamento de arritmias complexas no Rol da ANS, que passou a vigorar a partir do dia 09/07/2017.
7. Elaboração de um dossiê com justificativas e normatizações para a implantação da Crioablação no Rol da ANS e TUSS.
Esse documento está sendo concluído com a ajuda de uma consultoria especializada e comandada pela Dra. Silvia Boghossian. Esperamos que em breve o uso dessa tecnologia seja possível para todos os pacientes no território nacional.
Para que todas essas conquistas e projetos tivessem continuidade, acordamos com o Dr. José Carlos Moura Jorge, futuro Presidente, a formação de uma Comissão Permanente de Defesa Profissional, sugerida pelos dos Drs. Elenir Nadalin e Ricardo Kuniyoshi, no início de nossa gestão. Essa prática foi exercida durante os dois últimos anos, por meio da eficiente e constante comunicação entre a Dra. Elenir Nadalin e os Drs. Ricardo Kuniyoshi e Tarcísio Medeiros, coordenadores da Defesa Profissional dos biênios que nos antecederam.
Esperamos que com planejamento e com metas bem definidas, os processos com a AMB e ANS sejam resolvidos com mais facilidade nas futuras gestões.

SOBRE EDUCAÇÃO CONTINUADA (PRECONS)
PreCons foram realizados preferencialmente em congressos de Sociedades Estaduais, como no Congresso de Cardiologia do Paraná, no Congresso Sul-Mineiro de Cardiologia, apesar de também isoladamente em Salvador, Brasília e São José dos Campos.
A sua realização em áreas mais longínquas e como eventos independentes foi suspensa, devido aos gastos que geravam à SOBRAC e à redução do interesse da indústria em patrociná-los.
Fizemos então, contato com a Escola de Educação Permanente da Faculdade de Medicina da USP, para elaboração de um Curso On-line de Arritmias Para o Clínico, com 15 aulas, que poderá ser oferecido gratuitamente pela SOBRAC a seus sócios, mas que se auto- sustente por meio de cobrança de inscrições para os demais interessados, cardiologistas da SBC e não membros da SOBRAC.
Acreditamos que essa é a melhor forma de divulgarmos conteúdo relacionado ao tema e atingirmos todo o Brasil, já que os PreCons presenciais, além do alto custo, raramente obtinham um número expressivo de inscritos que justificassem sua realização. Esperamos que a próxima diretoria tenha interesse no curso on-line, já que o custo anual equivale a um PreCon presencial de 2 dias.
O Curso de Holter da SOBRAC, uma novidade introduzida nessa gestão, teve conteúdo elaborado com maestria pelos Drs. Olga de Souza e Cesar Grupi, com aulas de alto nível cientifico e didático, traçados eletrocardiográficos cuidadosamente selecionados e um grande comprometimento dos palestrantes. O curso foi um sucesso, não somente refletido pelo número de inscritos – tivemos que ampliar o espaço da sala reservada para o mesmo – mas também pela devolutiva positiva dos participantes, que receberam todo o conteúdo das aulas em formato de slides padronizados para facilitar o estudo.
Realizamos também os já clássicos Cursos de Reciclagem de preparação para a prova de título de Especialista em Eletrofisiologia e Proficiência em Arritmia Clínica, com um dia exclusivo para temas de estimulação cardíaca artificial.
O curso elaborado pelo nosso Diretor Científico Dr. Ricardo Kuniyoshi e Francisco Darrieux, teve grande êxito, tanto em número de inscritos como na avaliação de qualidade do programa e das aulas, feita pelos participantes, que também receberam seu conteúdo completo em formato de slides padronizados.
No Congresso da SBC, em São Paulo, realizamos um Simpósio conjunto no formato de discussão de casos clínicos. Mais de 500 participantes lotaram o anfiteatro e prestigiaram nosso simpósio. Assim, fechamos o ciclo de educação continuada do nosso biênio.

SOBRE O CONGRESSO BRASILEIRO DE ARRITMIAS CARDÍACAS
O Congresso Brasileiro de Arritmias Cardíacas, completou sua 34º edição e é considerado o evento científico mais importante da arritmia brasileira.
A organização desse grande evento é realizada pela SOBRAC e tem a parceria do DECA na programação científica da área estimulação cardíaca. Contamos também com a participação da HRS, EHRA, Associação Portuguesa de Arritmias e LAHRS (ex SOLAECE), em Simpósios conjuntos.
Já no ano passado, em Porto Alegre, fizemos um congresso muito bem sucedido, com programação científica de alto nível e importantes expoentes da arritmia mundial foram convidados, entre os quais os Drs. John Camm e Samy Viskin, Carlos Morillo. O congresso foi produtivo, com ambiente amigável e culminou numa assembleia tranquila e resolutiva e numa festa bastante animada.
Nesse ano, em Recife, o conteúdo, assim como a programação social foram elaborados pela Comissão Científica e local com bastante esmero, para que pudéssemos ter um evento de alto nível e, ao mesmo tempo, dias agradáveis de congraçamento entre amigos.
Apesar da cidade de Recife e arredores terem grandes atrativos turísticos, as salas permaneceram lotadas durante todos os dias do congresso, assim como as salas destinadas a hands-on, e-posters e aos simpósios satélites.
Nossos convidados internacionais: Drs. Silvia Piriori, Josep Brugada, Carlos Morillo, Jared Bunch, Dipen Shah, Roberto Keegan, Luigi di Biase, Mário Oliveira, Pedro Aragão, Diogo Cavaco, muito elogiaram a organização e a qualidade científica das sessões e das palestras. Batemos o recorde em temas livres orais e e-posters enviados.

A prova também foi inovada: foi elaborada para que houvesse distinção das questões entre as áreas de Eletrofisiologia e Arritmia Clinica. Agradeço aos Drs. Carlos Kalil e Francisco Darrieux pelo empenho no difícil trabalho, tão bem sucedido.
Mais uma vez, tivemos uma assembléia resolutiva, com a passagem da gestão em clima tranquilo e uma festa de confraternização especialmente agradável, na qual pudemos dançar, rir e assistir vários de nossos colegas tocando instrumentos variados e cantando com a banda musical, com muito entusiasmo.

O resgate da sessão de discussão de traçados eletrocardiográficos, com a presença do Dr. Brugada, no sábado pela manhã, teve um quórum excelente e foi memorável.

Durante o biênio, conseguimos reaver credibilidade e entusiasmo dos associados, refletidos pela constatação de que mais de 200 sócios inadimplentes voltaram a pagar a anuidade e entregamos a sociedade com uma situação financeira estável, aplicação financeira intocada e resultado operacional positivo em todos os centros de custo.
As contas foram aprovadas pela auditoria externa e pelo conselho fiscal. Parabenizo Dr. Ricardo Alkmin pela parceria, seriedade e competência como responsável dessa área.

Finalizo esse longo relato, agradecendo aos associados e membros da diretoria da SOBRAC e do DECA pelo apoio e cumplicidade ao longo desses dois anos e pelo esforço e dedicação de todos, sem os quais, nossas conquistas não seriam possíveis.
Agradeço à indústria que foi nossa parceira no incentivo à educação e ações sociais.
Agradeço à nossa assessoria de imprensa – Érika Baruco, Aline Aprileo e Ricardo Berlitz, pelo trabalho incansável e pela divulgação expressiva que fizeram sobre os temas de arritmias à população leiga.
Agradeço à Rafaela Veloso e sua empresa organizadora de eventos, pela dedicação e cuidado com todos os detalhes do nosso congresso.
Agradeço à Carla Burattini pela criação das identidades visuais dos congressos, do novo logotipo da SOBRAC e doação do material visual dos 10 anos da campanha.

Aos funcionários administrativos da SOBRAC, o meu agradecimento especial: pela sua amizade e bom humor nas adversidades e pelo comprometimento profundo da Tatiana e Juliana com nossa sociedade.
À Dona Marli, obrigada pelo seu constante sorriso, carinho e cuidado na manutenção de nossa sede. Também pelos cafezinhos e lanches que nos mantiveram acordados durante nossas longas reuniões.

À nova diretoria, com a qual estamos estabelecendo uma transição gradual e muito amigável, desejo toda a sorte no próximo biênio e agradeço pela disposição de darem continuidade aos projetos educacionais, de defesa profissional e projetos sociais que estivemos implementando durante os últimos dois anos.
Aos associados, mais uma vez obrigada pela confiança!

Compartilhe:
Facebooktwittergoogle_pluslinkedinFacebooktwittergoogle_pluslinkedin